domingo, 25 de agosto de 2013

RPGs antigos: Final Fantasy I


É isso aí, vamos falar desse jogo que se tornou o primeiro de um série que perdura até hoje: Final Fantasy I. Foi lançado inicialmente para o Famicon, sendo portado para o computado MSX2 na mesma época. Depois foi portado para WonderSwan Color, Playstation, Gameboy Advance e iOS.

Pra quem não sabe, o jogo foi lançado em 1987 para o Nintendinho. O título foi dado por Hironobu Sakaguchi, diretor da série, que duvidava do potencial do jogo e dizia que se o jogo fosse um fracasso, seria seu ultimo na industria de jogos e voltaria para a universidade. Não tinha nada a ver com a Square falindo, podem conferir nessa entrevista com o próprio.

A história do jogo é a seguinte: o planeta tem seu equilibrio mantido por quatro cristais brilahntes que contém os elementos básicos: Terra, Fogo, Água e Vento. Por algum motivo, que não contarei nesse review, esses cristais se apagam. Eis que surgem então os quatro guerreiros da luz (Light Warriors), cada um deles com um cristal apagado de um elemento específico e sua função é reacender esses cristais e salvar o mundo. A história do jogo é bem mais complexa que muitos jogos de hoje, envolvendo viagens do tempo e paradoxos temporais.

Querem saber quem são os quatros guerreiros? Bom, eles são quem você quiser! Exatamente, nesse primeiro Final Fantasy escolhemos os nomes e as classes dos protagonistas, já que eles não tem um personalidade. No total são 6 classes e todas elas recebem upgrades durante o jogo:

Warrior


Warrior (ou Fighter): Unidade Tanker do jogo, equipa armas e armaduras pesadas. É capaz de aguentar muita porrada. Mais tarde, recebe upgrade para Knight, podendo usar os melhores equipamentos do jogo e usar um pouco de White Magic.

Monk

Monk (ou Black Belt): Artista marcial capaz de causar muito dano, porém não equipa armaduras pesadas. Em compensação, nos níveis mais altos, seu dano sem usar armas é um dos maiores do jogo. E esse dano só aumenta ainda mais quando recebe o upgrade para Master. Na versão do Famicon, um time de 4 masters podia vencer o final boss em 2 turnos, tamanha a sua força.

Thief


Thief: Uma versão mais ágil do warrior, mas não pode equipar armaduras pesadas. Escapa das batalhas com facilidade. Após o upgrade para Ninja, pode usar praticamente todos os equipamentos do jogo e algumas Black Magic.

White Mage

White Mage: White Mage é a classe healer do grupo. Não tem bons ataques físicos, mas quando faz upgrade para White Wizard possui as melhores White Magics do jogo. Seu ataque "Holy" é um dos melhores para ser usado contra o final boss. Houve muita discussão em relação ao gênero do personagem, alguns dizem ser homem, outros dizem ser mulher, outros dizem que conseguem ver CURVAS no sprite, e eu pergunto "COMO?", poxa, a parada é em pixels! Nos remakes fica mais claro que é, de fato, uma mulher.

Black Mage

Black Mage: Assim como o White Mage, não tem bons ataques físicos, mas possui Black Magics poderosas. Quando vira Black Wizard, pode usar Flare, que junto com Holy é um dos melhores  ataques contra o final boss.

Red Mage: Pode usar White Magic, Black Magic e tem bons ataques físicos. Porém não tem o melhor ataque físico, nem as melhores magias, porém é uma unidade bem versátil. Quando recebe seu upgrade, vira Red Wizard.

A gameplay segue a linha básica de RPGs eletronicos: batalhas por turnos onde vc ganha dinheiro e experiencia para evoluir seus personagens, simples assim. A dificuldade do jogo é de médio a dificil em alguns momentos. Os gráficos para a época são muito bons, e houve melhorias em seus remakes, principalmente os para PSP e iOS.

Versão NES

Versão PSP

Versão iOS

Essa versão pra iOS parece ser muito linda! *_*
Então, se vocês se interessaram pelo jogo, não deixem de conferir. A série Final Fantasy passou por muitas mudanças, vale a pena conferir o jogo que deu origem a todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário