domingo, 18 de agosto de 2013

RPGs antigos: Phantasy Star


Já tem algum tempo que venho querendo fazer um post sobre RPGs antigos que a galera precisa conhecer. A ideia inicial era começar com Final Fantasy VII, mas pensei: Por que não começar com meu primeiro RPG?

Então o nosso primeiro post da série RPGs antigos será Phantasy Star, do Master System! Que já chamava minha atenção por ser 100% em português.

O jogo foi lançado em 1987, mas só tive contato com ele em 1994 (acho), quando tive meu primeiro videogame, um Master System III Super Compact, que nessa época já era sem fio! Assim, os controles eram no próprio console, mas não havia fios ligando o controle a TV. Era praticamente um portátil. Não entenderam? Olhem esse vídeo que achei no youtube.



Sim, ele já vinha com Sonic! Finalizei 30 mil vezes e não me cansava! kkkkk!

Enfim, voltando a Phantasy Star. O jogo se passa um universo futurista, mas ainda assim algumas pessoas conseguem usar magia. Foi um dos pioneiros no conceito de RPG eletronico que é usado até hoje, com cidades que você pode entrar em todas as casas e falar com todo mundo, encontros aleatórios com inimigos, sistema de batalha por turnos e dungeons em 3D! Além disso, você podia falar com os monstros em alguns encontros aleatórios para convencê-los a abandonar a luta.

Na minha opinião, os gráficos são muito bons para a época, as cores são vivas e a animação dos inimigos é muito boa também. Podem conferir na gameplay abaixo.




A história se passa em Algol, um sistema solar com três planetas: Palma, Motavia e Dezoris. O sistema solar é governado pelo Rei Lassic, que corrompido por uma nova religião, se torna um terrível ditador.

Rei Lassic, uma simpatia só.
Claro que com o passar do tempo, grupos rebeldes surgem para tentar derrubar o governo. Entre eles está o grupo de Nero, que acaba sendo morto pela guarda-robô de Lassic. Então, sua irmã, Alis, jura se vingar pela morte do seu irmão.
#morri
Durante sua jornada em busca de vingança, Alis conhece outras pessoas oprimidas pelo regime de Lassic. Desta forma, a vingança vai deixando de ser seu único objetivo e passa a lutar também pela liberdade do povo de Algol.

Agora confiram os protagonistas do jogo!

Alis Landale
Alis Landalle: Garota da 15 anos que busca vingaça pela morte do irmão. Durante seu jornada encontra Odin, Myau e Noah. Pode utilizar espadas e armaduras leves, também tem magias curativas e ofensivas.

Myau
Myau: O primeiro gato falante do mundo dos games! Alis o encontra num pet shop e ele entra em seu time após trocá-lo por um vaso antigo. Ele está em busca de seu amigo Odin, que foi transformado em pedra. Ele tem o remédio na garrafa em seu pescoço, mas não tem mãos para abrí-la. Pode desarmar armadilhas nas dungeons e usar magia de cura mais forte que a de Alis.

Odin

Odin: Foi transformado em pedra ao tentar deter uma das vilãs do jogo, a Medusa. Depois de curado, ajuda Alis a destronar Lassic. É o personagem responsável pelos ataques físicos, pode usar praticamente todos os tipos de armas e não possui nenhuma magia. Ele pode usar inclusive armas de fogo, que atacam grupos inteiros e nunca erram.

Noah
Noah: Ultimo personagem a entrar no grupo. No primeiro momento, por pura arrogancia se recusar a se unir com Alis, porém acaba se unindo a pedido do governador de Moltavia. Ele é um spellcaster muito poderoso e no decorrer do jogo suas magias o tornam o personagem mais forte

Em 2003, Phantasy Star ganhou remakes para Playstation 2 no Japão, enquanto que na America do Norte, ganhou uma versão para Gameboy advance. E em 2009, ganhou uma versão para o virtual console do Wii.

Na minha opinião é um senhor jogo. Se você é dessa nova geração de gamers e quer conhecer um dos precursores do modelo de RPG que serviu de precursor para vários atuais, essa é uma boa pedida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário