domingo, 1 de setembro de 2013

RPGs antigos: Tales of Phantasia


Tales of Phantasia foi o primeiro jogo da série Tales. Foi lançado para o Super Famicon em 1995, mas nunca foi feita um versão em Inglês para Super Nintendo (mas rolavam umas ips ótimas!). Jogo só foi chegar oficialmente ao ocidente em 2006, para Gameboy Advance. 

Logo no começo do jogo, podemos observar a batalha de um grupo de heróis contra o feiticeiro Dhaos, prestes a ser derrotado. Porém, ele tenta fugir viajando no tempo, só para encontrar no futuro os descendentes dos quatro heróis, que o prendem em dois colares.


Doze anos depois, um feiticeiro consegue reviver Dhaos. Então os personagens são enviados para o passado, com a missão de encontrar um meio de destruir Dhaos de uma vez por todas.

Agora, como de praxe, vamos ao perfil dos personagens!


Cress Albane (Cless Alvein): Cress é um jovem espadachim que vive na vila de Toltus. Quando sua vila é destruida para que o feiticeiro Mars Uldole consiga um dos colares onde Dhaos foi selado, ele sai em busca de vingança e acaba se envolvendo na missão de destruir Dhaos. É descendente de uma das pessoas que selaram Dhaos nos colares. Suas skills são muito versáteis e o tornam um ótimo personagem na hora da batalha.


Chester Burklight (Chester Barklight): Melhor amigo de Cress e também sai em busca de vingança pelaa destruição de sua cidade. Usa um arco e flechas, é a primeira unidade que pode atacar de longe.



Mint Adenade (Mint Adnade): É a healer do grupo e também descende do grupo que selou Dhaos nos colares. É capturada junto com sua mãe por possuírem um dos colares, é libertada pro Cress e então passa a viajar junto a ele. Possui ótimas magias de cura e poda causar status negativos nos inimigos.



Claus F. Lester (Klarth F. Lester): Ele é um professor que estuda a possibilidade de humanos usarem magia, que normalmente é restrita a elfos e meio-elfos. Encontra essa possibilidade ao fazer pactos com espiritos. Para evitar a morte da grande árvore Yggdrasil, fonte de toda mana e magia do mundo, se junta a Cress na sua jornada para destruir Dhaos.



Arche Klein (Arche Klaine): Meia-elfa que sofre preconceitos por ser mestiça. É a personagem mais engraçada do jogo, o que a torna minha favorita. Se junta a Cress quando ele a ajuda a libertar o espirito de sua amiga Rhea, que morreu durante um ataque do exercito de Dhaos. Ela voa em uma vassoura e é responsável pela black magic do grupo.



Suzu Fujibayashi: Suzu é uma ninja de onze anos que é salva por Cress, enquanto ela tenta convencer um outro ninja a não servir Dhaos. Na versão de SNES, ela é uma NPC, porém em todas as outras versões ela pode ser recrutada de maneira opcional. Suas técnicas são bem versáteis, possui golpes eficientes tanto de perto quanto de longe, incluindo uma summon.


O sistema de batalha de Tales é um pouco diferente dos outros RPGs. É o chamado Linear Motion Battle System (LMBS), onde os personagens estão em plano 2D e se movem apenas para frente e para trás. Você controla apenas um personagem, os outros se movem automaticamente, mas você pode configura-los para serem mais passive (defesa) ou mais active (ataque), também pode habilitar no menu do jogo que habilidades podem usar durante a luta e forçar o personagem a usar uma determinada habilidade.

Quem se interessar pelo jogo, a ROM é bem fácil de achar, principalmente o remake para GBA. Quem quiser jogar a versão de SNES vai penar um pouquinho, pois só existe na língua japonesa e todas as traduções (ips)  não são oficiais, porém muito boas.

É o primeiro jogo da série Tales, constantemente mencionado em outros jogos da série, não deixem de conferir.



Nenhum comentário:

Postar um comentário